Tecidos

Londres Salão

Londres Salão

Contactos

Telefone:

(+351) 21 342 3278

Ligações:

WebsiteWebsite

Morada:

Rua Augusta 277-279
1100-052 Lisboa

Ver mapa

Horários:

2ª a 6ª

10:00 – 19:00

Sábado

10:00 – 13:00

A Loja

Havia uma alfaiataria em Londres, em Piccadilly, na rua onde se concentravam os melhores alfaiates, que muito impressionou Augusto Brandão, no início do século XX. Alguns anos volvidos dessa viagem, e alguns projectos apresentados à Câmara de Lisboa, a sua alfaiataria de sonho abre finalmente. Estamos em 1918 e nasce a Londres Salão. O nome não só era uma evocação à inspiração londrina, enquadrava-se no gosto da época, ou seja, numa tendência bem visível nas ruas limítrofes de se associar a tudo o que fosse francês ou inglês. A uns poucos quarteirões estava o Old English, e na mesma rua portas abaixo, a Sapataria Lord ou a Camisaria Pitta, outras duas lojas com clara predileção anglófona na sua decoração e ambiente. É mais tarde, em 1950, que a família Quadros - os actuais proprietários - compra a alfaiataria e a transforma numa casa de tecidos. Mantém-se fiel à linhagem inglesa, conservando a loja como ela estava, com a elegância que lhe atribui o mobiliário em macacaúba escura, ou a legitimidade dos brasões de armas de Inglaterra, ao fundo da loja. Onde procurou inovar foi na oferta, procurando a cada estação ter sempre e antecipadamente uma selecção de gama-alta de tecidos, sedas naturais, brocados, piquets, linhos e lantejoulas.


O actual proprietário, José Quadros, conta-nos a importância de ter vivido a experiência de fazer ele próprio, quando se tornou proprietário, “o trajecto da mercadoria”. Isso significa que, tal como uma peça de tecido que chega, seguiu uma certa ordem, a que compõe o método de trabalho da casa, e ficou o tempo necessário em cada etapa até perceber as necessidades de cada. De todas as etapas, talvez a mais desafiante – até assustadora – tenha sido estar ao balcão. É um lugar comum dizer que estas lojas tradicionais oferecem uma atendimento personalizado, um acompanhamento como não se encontra noutros lados, mas o que isso implica é um conhecimento profundo não só do lado de dentro do balcão (os tecidos, as formas de corte, o que se adequa mais a um trabalho ou a outro, etc) quanto do lado de fora do balcão – o que às vezes é pura psicologia. Saber lidar com pessoas, os seus pedidos e o que eles revelam de cada indivíduo. Hoje, assimilada a experiência, José Quadros deixou o balcão aos seus funcionários, em quem confia plenamente para manter a boa fama que a casa tem a esse nível. Um lugar onde vir encontrar tecidos de alta qualidade, desfrutando de um serviço de alto empenho, o que vulgarmente chamamos simpatia. Muitos destes funcionários vieram de outras lojas do ramo que entretanto fecharam, com destaque para a Casa Sousa.


A concepção da montra é um elemento essencial em todas as lojas, e esta não é excepção. É preciso pensar nos tons adequados para a época, no que se passa na rua, no que se quer transmitir. Aqui há sempre o desafio adicional de se ter de antecipar ligeiramente cada estação, porque entre escolher o tecido e mandar fazer à medida, uma peça de roupa para o verão tem de ser pensada no inverno. Para encontrar essa harmonia a Londres Salão tem incluso um vitrinista, algo que é raro encontrar noutras lojas tradicionais. A propósito de montras, conta-se até que em 1957, aquando a visita da rainha Isabel II a Portugal, a montra foi especialmente decorada com réplicas das jóias da coroa de Inglaterra, atenção que terá caído bem à monarca.
O diálogo com as últimas tendências é mantido pelos recortes de revista que pontuam tanto as montras quanto os expositores dentro da loja, materializando de alguma forma as imagens de sonho apresentadas. De imediato se tem alguma coisa em comum com as mulheres sempre deslumbrantes das revistas e das passarelas: o tecido. Não é tudo, mas é um começo!, dirá uma optimista vaidade.

Londres Salão
Londres Salão

Produtos
& Serviços

Tecidos a metro para confecção.

Partilhar esta Loja com História:

Explorar Explorar